Saúde de Fujimori obriga audiências de processo ficarem limitadas às manhãs

Lima, 18 jun (EFE).- O tribunal que julga por violações dos direitos humanos o ex-presidente peruano Alberto Fujimori anunciou hoje que, até 24 de junho, as audiências do processo vão acontecer apenas de manhã, devido ao estado de saúde do ex-chefe de Estado.

EFE |

O presidente da sala, César San Martín, tomou a decisão depois de receber um relatório do Instituto Médico Legal (IML) sobre a saúde de Fujimori, que, há duas semanas, foi operado de uma lesão cancerígena na língua.

O documento diz que o ex-governante (1990-2000) apresentou "um microssangramento" e um aumento na pressão arterial nas últimas audiências, motivos pelos quais o juiz decidiu reduzir a duração das sessões para quatro horas.

Embora digam que a saúde de Fujimori evolui bem, os documentos também recomendam que as audiências do caso aconteçam apenas de manhã, até à próxima terça-feira.

Fujimori está sendo processado pelo assassinato de 25 pessoas nos massacres de Barrios Altos (1991) e La Cantuta (1992), e também pelos seqüestros do jornalista Gustavo Gorriti e do empresário Samuel Dyer, após o golpe de Estado de 1992. EFE dub/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG