Moscou, 17 mar (EFE).- As forças espaciais da Rússia lançaram hoje, a partir da base de Plesetsk, um foguete Rockot para pôr em órbita o satélite europeu Goce.

O canal de televisão russo "Vesti" transmitiu ao vivo o lançamento do satélite, ocorrido às 17h21 de Moscou (11h21 de Brasília).

O lançamento deveria ter acontecido ontem, mas foi adiado quando faltavam apenas sete segundos para ligar os motores, devido a problemas na rampa de lançamento.

O lançamento do Goce já sofreu outros contratempos. A primeira tentativa estava programada para 10 de setembro de 2008 também a partir da base de Plesetsk, que fica a cerca de 800 quilômetros a noroeste de Moscou, na região russa de Arkhangelsk.

Depois, o lançamento foi adiado em um mês e depois para uma data indeterminada, devido a problemas no funcionamento de um dos elementos de comando do bloco de aceleração russo Briz-KM.

O satélite Goce, cuja principal função será determinar uma cartografia da gravidade da Terra, servirá também para medir as variações nas correntes oceânicas e no nível do mar.

O satélite foi concebido por um consórcio de 45 empresas e tem um equipamento capaz de medir variações do campo magnético em três dimensões.

Os dados recolhidos por esse instrumento permitirão a elaboração de um mapa de alta resolução da superfície de referência do planeta e das anomalias da gravitação.

A expectativa é que isso possibilite conhecer melhor a estrutura interna do planeta, com mais dados para estudar terremotos, vulcões, oceanos, clima e, em particular, correntes oceânicas.

A Agência Espacial Europeia (ESA, sigla em inglês) destacou as diversas aplicações práticas do Goce - cuja vida útil é de 20 meses - nos campos da habitação, do urbanismo e da topografia.

O custo do projeto chega a 350 milhões de euros (US$ 453,5 milhões), incluídos na soma o lançamento e as despesas de exploração. EFE egw-si/bba/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.