Sarkozy sobe em pesquisas de popularidade e intenção de voto

Levantamentos mostram presidente um ponto atrás de Hollande no primeiro turno e com maior índice de aprovação em um ano

iG São Paulo |

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, subiu em pesquisas de popularidade e de intenção de voto para as eleições presidenciais, segundo dados divulgados nesta semana.

Uma pesquisa da CSA mostra Sarkozy apenas um ponto atrás de seu principal rival, o socialista François Hollande, nas pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial, marcado para 22 de abril. Outras pesquisas recentes indicam uma diferença maior entre os dois candidatos, mas também apontam tendência de queda.

Leia também: Sarkozy anuncia candidatura à reeleição

AP
O presidente da França, Nicolas Sarkozy, participa de evento em Lille

De acordo com o levantamento, realizado na segunda-feira, Sarkozy tem 27% dos votos contra 28% de Hollande. Há duas semanas, os candidatos tinham, respectivamente, 26% e 30% dos votos.

No segundo turno, que acontece em 6 de maio, Sarkozy tem 44% dos votos contra 56% de Hollande, a menor diferença desde que as pesquisas começaram a ser realizadas.

Outro levantamento, realizado pela empresa LH2, mostrou que o índice de aprovação de Sarkozy subiu oito pontos percentuais em relação ao início de janeiro e chegou a 38%, o mais alto em um ano.

Apesar da melhora, analistas ainda acreditam que Sarkozy tem poucas chances de vencer a eleição.

"Sinceramente, me surpreenderia se o visse alcançar Hollande", disse Jean-Luc Parodi, especialista em pesquisas da universidade francesa Scienco Po, que estuda as eleições presidenciais desde 1965. "Nunca vimos um presidente em exercício que é tão fraco, com tantos indicadores negativos contra ele."

Sarkozy anunciou a candidatura oficialmente no dia 15. “Se decidi ficar, é porque tenho coisas a dizer aos franceses, tenho propostas para a apresentá-los”, afirmou o líder, em entrevista ao canal de televisão TF1. Durante a entrevista, Sarkozy prometeu que se concentrará em criar empregos e fará um referendo sobre auxílio-desemprego e formação a desempregados.

Além de problemas de imagem e de ter o mais baixo índice de popularidade de um presidente francês nas últimas décadas, o mandato de Sarkozy é criticado sobretudo em relação às suas promessas de aumentar o poder aquisitivo da população e de reduzir o desemprego.

Desde o general Charles de Gaulle, em 1958, nenhum presidente em exercício passou para o segundo turno das eleições presidenciais em segundo lugar.

Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: eleição na françasarkozyfrançahollande

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG