Sarkozy quer nova reunião sobre redução de gases-estufa em Paris

PARIS (Reuters) - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, quer realizar no ano que vem em Paris discussões sobre cortes nas emissões globais de carbono, tema tratado recentemente na conferência climática de Copenhague, disseram grupos ambientalistas na terça-feira. Sarkozy recebeu representantes de diversas entidades para discutir a conferência de Copenhague, que aconteceu de 7 a 19 de dezembro e terminou com uma declaração sem efeito prático, muito aquém das ambições da França e de outros países.

Reuters |

Em nota, o gabinete presidencial francês disse apenas que Sarkozy, durante seu almoço com as ONGs, "evocou as condições da mobilização que a França pretendia realizar nos próximos meses".

Arnaud Gossement, porta-voz da entidade France Nature Environnement, disse após o encontro que o presidente anunciou planos para realizar no final de janeiro em Paris uma reunião à qual seriam convidados os países que abrigam as quatro maiores bacias florestais do mundo.

Ele também pretende convidar os 28 países que assinaram o acordo final de Copenhague para uma reunião em abril ou maio.

O objetivo do evento seria "implementar o objetivo de 50 por cento até 2050", disse Gossement, referindo-se à meta da União Europeia de reduzir pela metade até 2050 as suas emissões de gases-estufa, em relação aos níveis de 1990.

Mas ele acrescentou que nem todos os 28 países devem participar do encontro. "Ele não prevê que China ou Arábia Saudita participem da reunião", afirmou Gossement.

Uma autoridade chinesa disse nesta semana que Pequim tratará as negociações de um novo tratado climático global, a ser definido em 2010, como uma luta sobre o "direito a se desenvolver", o que prenuncia mais negociações complicadas depois da cúpula de Copenhague.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG