Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Sarkozy quer formalizar Eurogrupo como cúpula anticrise

Paris, 23 out (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, insistiu hoje em sua idéia de formalizar o modelo da cúpula do Eurogrupo, como a de 12 de outubro sobre a crise financeira, durante discurso em Argonay, nos Alpes franceses.

EFE |

Sarkozy disse que a Europa está tomando consciência da necessidade de "um verdadeiro Governo econômico" e que o lugar natural teria que ser o Eurogrupo, "mas não como até agora, representado pelos ministros de Finanças dos países-membros e sim ao nível político mais elevado, com os chefes de Estado e de Governo".

A iniciativa francesa se completa com uma nova Presidência do Eurogrupo que recairia não como agora no primeiro-ministro luxemburguês, Jean-Claude Juncker, mas no líder do país da zona do euro que em cada momento tenha a Presidência da UE.

Este líder se manteria no posto quando essa Presidência recaísse em um Estado que não adotou a moeda única.

Na prática, essa iniciativa significaria que Sarkozy poderia seguir sendo presidente do Eurogrupo durante todo 2009, um ano em que as presidências do Conselho Europeu recairão sucessivamente na República Tcheca e na Suécia - dois países que não usam o euro -, antes da Espanha no início de 2010.

O secretário de Relações Exteriores francês, Jean-Pierre Jouyet, disse hoje à imprensa que a idéia se colocará à Alemanha, para analisar se se segue com a estrutura atual do Eurogrupo ou se "capitalizamos o impulso que se deu em março desta zona do euro".

Jouyet deu por certo que "haverá uma discussão" entre Sarkozy e a chanceler alemã, Angela Merkel, que têm prevista uma reunião em 10 de novembro, e se mostrou otimista levando em conta que "houve evoluções recentes sobre o tema: reconheceram a utilidade desta reunião em nível de chefes de Estado e de Governo" do Eurogrupo. EFE ac/jp

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG