Sarkozy promete cortar gastos e reequilibrar finanças

Ao apresentar plano de governo, presidente francês disse que pedirá o congelamento da contribuição ao orçamento da União Europeia

iG São Paulo |

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, apresentou à imprensa nesta quinta-feira seu programa eleitoral, faltando pouco mais de duas semanas para o de 22 de abril.

Saiba mais: Ataques na França favorecem Sarkozy, afirma opositor Villepin

AP
Sarkozy apresentou plano de governo durante conferência com jornalistas em Paris
"Todas minhas propostas giram em torno de um objetivo, que considero fundamentalmente imperativo, para que a França volte a dirigir seu destino: o retorno ao equilíbrio de nossas finanças públicas em 2016", afirmou.

Ao apresentar o plano, o líder francês anunciou também que pedirá para congelar a contribuição da França ao orçamento da União Europeia se for reeleito. "Anuncio que França pedirá que sua contribuição ao orçamento europeu seja congelada, o que representará uma economia de 600 milhões de euros por ano", declarou.

Na coletiva, Sarkozy também se referiu à Espanha como um "grande país arrastado por uma crise de confiança" como exemplo do que poderá acontecer na França caso não se equilibre urgentemente suas contas.

Adversário

Sarkozy atacou ainda as propostas de seu adversário socialista François Hollande, favorito nas pesquisas de intenção de voto, e recordou a situação da Espanha, confrontada com sua "incapacidade de cumprir com os compromissos assumidos" para superar a crise da dívida.

Consequência: Ataques e cerco policial podem beneficiar candidatura de Sarkozy

"A situação que enfrentam nossos amigos espanhóis, depois da que enfrentaram nossos amigos gregos, nos chama para a realidade. Depois de sete anos de governo socialista, observem a situação da Espanha, sua incapacidade de cumprir com os compromissos assumidos, a crise de confiança à qual se viu arrastada a Espanha", enfatizou.

Para alcançar essa meta, ele prometeu aprovar a "regra de ouro" que obriga a apresentar orçamentos em equilíbrio e acusou o Partido Socialista francês de não querer se comprometer em fazê-lo.

Ele acrescentou ainda que, "graças ao trabalho e coragem dos franceses”, o país está adiantado na trajetória de redução de déficit (público), que caiu de 7,1% do PIB em 2010 a 5,2% em 2011, um resultado melhor que os 5,7% que havia se comprometido inicialmente a alcançar ante seus sócios da Eurozona.

Também nesta quinta-feira, Hollande prometeu uma auditoria nas contas públicas se confirmar seu favoritismo nas pesquisas e for eleito. O anúncio foi feito um dia depois de ele ter apresentado um ambicioso cronograma para a implementação de suas promessas de gastos e arrecadação, e horas antes de Sarkozy apresentar a plataforma da sua candidatura à reeleição.

*Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: eleição na françasarkozyhollandeparisplano de governodéficitcorteimpostos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG