O presidente da França, Nicolas Sarkozy, entrou com uma ação na justiça nesta quinta-feira contra o ex-chefe do serviço de inteligência da polícia, Yves Bertrand, que publicou na imprensa notas pessoais referentes à vida privada do chefe de Estado.

Foi apresentada denúncia por calúnia, difamação e ataque à vida privada, segundo uma fonte ligada ao caso.

Segundo a revista francesa Paris-Match, o processo refere-se a anotações feitas por Bertrand, publicadas semana passada pela revista Le Point, que fazem menção ao recebimento durante três vezes por Sarkozy, então ministro do interior e superior hierárquico do policial, "de 150.000 francos em seu gabinete" - cerca de 23.000 euros.

As notas do ex-diretor central do serviço de inteligência policial (Renseignements généraux) fazem referência ao período de 1992 a 2004.

Sarkozy foi o primeiro presidente francês a processar, no dia 7 de fevereiro, o portal na internet do semanário Nouvel Observateur por uma notícia na qual se mencionava um suposto telefonema de sua ex-mulher Cecilia Ciganer. Sarkozy desistiu da queixa algumas semanas depois.

mra-mat/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.