Sarkozy poderia abandonar cúpula do G20 se não houver avanços, segundo Eliseo

Paris, 14 set (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, poderia abandonar a reunião do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e os principais emergentes), em Pittsburgh (EUA) entre os dias 24 e 25 de setembro, se não houver avanços nos assuntos que devem ser abordados, declarou hoje o secretário-geral do Eliseu, Claude Guéant.

EFE |

Guéant disse na emissora de rádio "RTL" que é preciso levar "a sério" a possibilidade que Sarkozy vá embora da cúpula do G20 perante a eventualidade que nela não se alcancem decisões concretas.

O chefe de Governo francês está "muito decidido" a que haja avanços nos assuntos que serão abordados pelos membros do G20, disse Guéant, lembrando o empenho de Sarkozy na reunião anterior, realizada em Londres, de levar adiante as normas para acabar com os paraísos fiscais.

O alto cargo assegurou que o presidente quer "que no resto dos assuntos se avance de maneira decisiva" e citou concretamente a regulamentação da remuneração excessiva de diretores e a reforma das normas contábeis internacionais.

Guéant também se referiu ao interesse de Sarkozy em que se cheguem a soluções para a questão da coordenação entre os organismos de regulação dos países-membros do G20. EFE jam/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG