Sarkozy pede que Netanyahu tire Lieberman do Governo israelense

Jerusalém, 30 jun (EFE).- O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que se desfaça de seu ministro de Exteriores, Avigdor Lieberman, a quem comparou com o líder da extrema-direita francês Jean-Marie Le Pen.

EFE |

A comparação incomodou Netanyahu, e Sarkozy se retratou dela, segundo a imprensa israelense, que informa hoje que o incomum "convite", que qualificam de "intromissão sem precedentes", aconteceu na reunião entre os dois governantes em Paris na semana passada.

Segundo o "Canal 2" da televisão israelense, grande parte do encontro da quarta-feira passada, na presença de outras três pessoas, tratou sobre a personalidade do líder do partido Israel Beiteinu, o segundo principal no Governo e acusado de racismo por posturas como a que exige um teste de lealdade à minoria árabe.

Sarkozy destacou a seu convidado que estava disposto a receber qualquer alto governante israelense, mas não o novo titular de Exteriores.

"Sempre me reuni com os ministros de Exteriores de Israel, mas não posso fazer isso com Lieberman. Acredito que deve substituí-lo em seu Governo por (Tzipi) Livni, dirigente do Kadima", disse o presidente francês, segundo o jornal "Yedioth Ahronoth".

No mês passado, durante uma viagem pela Europa, Lieberman visitou a França, mas Sarkozy se negou a recebê-lo.

O primeiro-ministro israelense disse a Sarkozy que "não se deve exagerar", porque "em conversas privadas Lieberman é simpático e completamente diferente".

Sarkozy afirmou então que "em círculos privados Le Pen também é simpático".

O Escritório do primeiro-ministro de Israel não confirmou ou desmentiu a conversa, mas o de Lieberman a condenou em duros termos.

"Se as palavras atribuídas ao presidente francês forem corretas, é muito grave e intolerável a interferência do presidente de um Estado democrático respeitável nos assuntos de outro Estado democrático", disse seu porta-voz, Tzachi Moshé, em comunicado. EFE elb/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG