Paris, 3 out (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse hoje que é de interesse da União Européia (UE) um esforço de coordenação de convergência de ações para fazer frente à atual crise financeira mundial.

Em carta enviada ao presidente da Comissão Européia (UE), José Durão Barroso, Sarkozy diz que "uma grave crise de confiança" atingiu a economia mundial e a atividade financeira, e suas conseqüências afetam a Europa, "apesar da seriedade da gestão de suas instituições financeiras".

Segundo o presidente francês, com um crescimento econômico "muito desacelerado", as empresas européias, e, sobretudo, as pequenas e médias, "enfrentam crescentes dificuldades de financiamento".

Na carta, Sarkozy faz ainda uma série de recomendações que, segundo ele, devem ser tratadas no Conselho de Economia e Finanças da UE da próxima semana, como preparação para o Conselho Europeu que deve acontecer entre 15 e 16 de outubro.

Perante a crise, nos últimos dias "vários Estados-membros tiveram que tomar medidas de urgência para proteger seu sistema bancário nacional, e manifestaram sua determinação de assegurar a continuidade do financiamento da economia e a segurança dos poupadores", diz Sarkozy na mensagem.

"O interesse europeu exige um esforço intenso de coordenação e de convergência das ações a tomar. Nossos cidadãos esperam de nossa parte uma ação resolvida para proteger a todos", acrescenta o chefe de Estado francês, que também ocupa a Presidência rotativa da UE.

"A situação de urgência pede unidade e vontade de cooperação na ação", reitera.

Para ele, no Conselho Europeu é "indispensável" que se adotem "medidas concretas" para favorecer o retorno da confiança. EFE pdp/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.