Paris - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, que neste domingo se sentiu indisposto quando praticava esporte e foi hospitalizado, passa bem e deixa hoje o centro médico no qual foi internado para ser submetido a diversos exames, anunciou o Governo.

O ministro do Relançamento, Patrick Devedjian, explicou em uma entrevista à emissora de rádio "RTL" que as notícias dos médicos que atendem Sarkozy "são boas" e que o chefe de Estado "sai hoje" do hospital militar Val-de-Grâce de Paris, no qual deu entrada ontem no começo da tarde.

AFP
Sarkozy sofreu então uma indisposição que o obrigou a parar.
Foto de arquivo de 2007 mostra Nicolas Sarkozy se exercitando em Paris

Devedjian lembrou que o presidente é hiperativo e que limitar seus esforços "não faz parte de seu temperamento".

O Palácio do Eliseu tinha informou ontem que os testes clínicos e neurológicos feitos à tarde no hospital, que incluíam um exame de sangue, um electroencefalograma e uma ressonância magnética, tinham sido "normais".

A Presidência assegurou que Sarkozy, de 54 anos, não tinha perdido a consciência quando sofreu a indisposição -uma síncope vaso-vagal - enquanto corria nos jardins do Palácio de Versalhes, após "45 minutos de exercício físico intenso".

A agenda do chefe do Estado foi alterada esta semana, e ele não presidirá ao meio-dia uma cerimônia de assinatura de um acordo com os bancos sobre a mediação na concessão de créditos às empresas.

Ainda está pendente a viagem que faria amanhã ao monumento do Mont-Saint-Michel, no litoral noroeste da França, onde faria um discurso sobre o patrimônio.

Na quarta-feira está programado o último Conselho de Ministros antes das férias de verão (hemisfério norte), as quais Sarkozy aproveitaria para passar alguns dias na Côte D'Azur.

Leia mais sobre Nicolas Sarkozy

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.