Sarkozy não deve se encontrar com presidentes da Colômbia e da Venezuela

Paris, 20 abr (EFE).- A França está em contato com a Colômbia e a Venezuela, mas não há um encontro previsto em breve entre presidentes para falar sobre os reféns da guerrilha colombiana, disseram hoje à Agência Efe fontes do Palácio do Eliseu.

EFE |

A ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Clara Rojas disse ontem à televisão colombiana "RCN" que está sendo preparada uma reunião dos presidentes dos três países para definir ações que permitam libertar os reféns da guerrilha.

"Há uma reunião do presidente (venezuelano, Hugo) Chávez, do presidente (francês, Nicolas) Sarkozy e do presidente (colombiano, Alvaro) Uribe muito em breve, que busca apontar uma estratégia que permita penetrar nas Farc. Precisamos obter contato" com a guerrilha, disse.

Perguntadas sobre estas declarações de Rojas, as fontes em Paris disseram que a França mantém "contatos regulares" com todos os que podem ajudar para a libertação dos reféns.

Os contatos continuam com a Colômbia e a Venezuela, mas "não há encontros previstos" em breve, disseram.

Depois que as Farc rejeitaram a missão humanitária enviada à Colômbia no início de mês por França, Espanha e Suíça para tentar obter acesso à franco-colombiana Ingrid Betancourt. EFE al/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG