Sarkozy faz visita histórica ao Haiti e promete R$ 670 mi em ajuda

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, visitou a capital do Haiti, Porto Príncipe, nesta quarta-feira, e prometeu uma ajuda de cerca de R$ 673 milhões para reconstruir a cidade, devastada por um terremoto em janeiro. O pacote de ajuda inclui o cancelamento de R$ 140 milhões da dívida do Haiti com a França.

BBC Brasil |

"Eu vim para dizer aos haitianos e seus líderes que a França, que foi o primeiro país a vir ao Haiti depois da catástrofe, permanecerá firme ao lado de vocês", disse ele.

A visita de Sarkozy ao país, de quatro horas, foi a primeira de um presidente francês na antiga colônia que declarou a independência da França em 1804. Ele foi recebido na chegada pelo presidente haitiano, René Préval.

"Em outra circunstância a visita de um presidente francês seria um prazer", disse Préval.

O presidente haitiano afirmou, no entanto, que neste momento o país passa por um "momento de luto nacional" e que os haitianos estão "de luto por nossos mortos".

Logo após a chegada, Sarkozy e Préval embarcaram em um helicóptero para verem juntos a devastação causada pelo terremoto que abalou a cidade no último dia 12 de janeiro. A agenda do líder francês em Porto Príncipe incluiu ainda uma visita a um hospital.

Segundo as mais recentes estimativas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a reconstrução do Haiti deve custar até US$ 14 bilhões (R$ 26 bi).

Mais de um, milhão de pessoas ficaram desabrigadas e agentes humanitários estão distribuindo lonas à população no período que antecede a estação das chuvas, para que estas pessoas se abriguem.

Legado colonial
O legado da colonização francesa ainda é um assunto desagradável para muitos haitianos.

O Haiti conquistou a independência em 1804, depois de uma revolta sangrenta dos escravos contra os franceses.

Apesar da independência, Paris ordenou o pagamento de 90 milhões de pedaços de ouro em reparações por perda de propriedade e o Haiti só terminou de pagar a dívida em 1947.

Desde a independência, Sarkozy é o primeiro presidente francês a visitar o país. Por essa razão, autoridades francesas e haitianas esperam que a breve visita de Sarkozy possa fundamentar relações melhores entre os dois países.

"A França cumprirá com as responsabilidades de sua história compartilhada e de sua amizade com o Haiti", disse Sarkozy.

De Porto Príncipe, Sarkozy segue para a Martinica e a Guiana Francesa, ambas ex-colônias da França.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG