Sarkozy estabelece política para evitar armas em escolas francesas

Paris, 28 mai (EFE).- Os responsáveis por estabelecimentos escolares na França poderão registrar as mochilas dos estudantes para evitar que entrem com armas, segundo anunciou hoje o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

EFE |

Em discurso pronunciado em Paris, Sarkozy declarou que os funcionários dos colégios franceses estarão "habilitados" a obrigar os estudantes a abrirem suas mochilas para verificar a existência de armas.

"Não se pode permitir a presença de armas nos recintos escolares", afirmou o presidente.

"Nunca esqueceremos os 17 mortos de Winnenden, na Alemanha, em 11 de março", explicou Sarkozy em referência ao massacre provocado um jovem de 17 anos em uma escola dessa cidade e que depois se suicidou.

O anúncio desta iniciativa faz parte de um discurso destinado a reforçar a segurança e a luta contra o crime na França.

"Quero que cada diretor possa ter uma equipe móvel de agentes formados com esse objetivo e que os apoiarão em um plano pedagógico em casos de dificuldades isoladas em relação com a disciplina", acrescentou Sarkozy.

O presidente sugeriu a possibilidade de que essas equipes sejam formadas por membros da reserva civil da Polícia nacional, ou seja, aposentados ou voluntários.

Segundo o chefe de Estado, essas pessoas serão destinadas a esses trabalhos depois de passarem por provas de aptidão física e psíquica. EFE jam/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG