Nicolas Sarkozy e Barack Obama ressaltaram neste sábado em Caen (noroeste da França) a convergência perfeita entre a França e os Estados Unidos sobre os grandes temas internacionais.

"Talvez nunca na história dos nossos dois países os Estados Unidos e a França tenham sido tão próximos sobre os grandes assuntos mundiais", afirmou o presidente francês à imprensa, depois de uma reunião bilateral de uma hora com seu colega americano.

Diante de Obama, Sarkozy lembrou "como apoiamos a mão estendida à Rússia", e "como concordamos com ele sobre as questões israelenses e palestinas", destacou que a França é "totalmente solidária" dos Estados Unidos sobre o caso nuclear iraniano, e ressaltou a "total convergência de pontos de vista" dos dois países sobre a Coreia do Norte.

"É um prazer trabalhar com Barack Obama, pois ele sabe que a França é amiga dos Estados Unidos", finalizou Sarkozy.

Questionado sobre o pouco tempo que ficará na França, Obama disse que "nada teria me agradado mais do que passar uma semana tranquila em Paris, andar à beira do rio Sena, convidar Michelle (sua mulher) para um bom restaurante, ou fazer um piquenique no parque de Luxemburgo".

"Porém, isso é impossível por enquanto", lamentou, antes de prometer que passará "mais tempo" na França quando deixará a Casa Branca.

"Os bons amigos não se preocupam com símbolos, convenções e protocolo. Os Estados Unidos são grandes amigos da França, e vice-versa. Considero pessoalmente Nicolas Sarkozy como um amigo", insistiu o presidente americano.

pa/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.