Paris, 23 jan (EFE).- O presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou hoje que vai duplicar o gasto estatal com propaganda governamental na imprensa escrita, entre outras medidas que, segundo ele, servirão para reformá-la e modernizá-la diante da crise econômica.

Pelas medidas "de urgência" anunciadas por Sarkozy no encerramento dos "Estados Gerais da Imprensa", a comunicação institucional na imprensa escrita terá mais 20 milhões de euros com a duplicação despesa estatal.

Além disso, o presidente francês disse que cortará as despesas postais da imprensa, permitindo uma economia de 12 milhões de euros ao setor.

Neste discurso, que não foi aberto para perguntas, Sarkozy insistiu em que "a imprensa estava em crise antes de chegar a crise econômica" e defendeu a modernização do setor, que emprega 100 mil pessoas na França, para combater sua crise estrutural.

Entre outras medidas, Sarkozy anunciou a adaptação à era digital dos direitos autorais dos jornalistas e ajudas estatais às bancas e centros de distribuição de jornais.

Ele acrescentou que o Estado negociará um novo contrato social com a imprensa, com a criação de um estatuto do editor da imprensa digital e ajuda para desenvolver os jornais na internet, além da assinatura gratuita de um jornal por 12 meses para os jovens de 18 anos.

Os projetos do presidente francês se inspiram no Livro Verde dos Estados Gerais da Imprensa, documento do qual encarregou em outubro uma comissão de analistas para traçar as linhas gerais da reforma que pretende promover. EFE jaf/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.