Sarkozy diz que Mugabe deve deixar o poder no Zimbábue

Paris, 8 dez (EFE).- O presidente da França, Nicolas Sarkozy, cujo país ocupa a Presidência semestral da União Européia (UE), afirmou hoje que o chefe de Estado do Zimbábue, Robert Mugabe, deve deixar o poder, em discurso pronunciado por ocasião dos 60 anos da Declaração Universal de Direitos Humanos.

EFE |

"O presidente Mugabe deve partir. O Zimbábue sofreu o suficiente", disse Sarkozy a um grupo de personalidades, incluindo o ex-presidente americano Jimmy Carter.

O chefe de Estado francês afirmou que chegou o momento de dizer ao presidente do Zimbábue, no cargo desde 1987, que tomou seu povo como refém.

Sarkozy reivindicou "liberdade, segurança e respeito" para o Zimbábue em um discurso no qual se referiu também a sua reunião de sábado na Polônia com o dalai lama.

Argumentou que o presidente da França sempre deveria se reunir com qualquer prêmio Nobel da Paz que solicitasse, sem importar sua origem ou nacionalidade, e disse não se arrepender de ter representado a Europa.

O presidente francês declarou também que a Síria "reencontrou o caminho da respeitabilidade internacional", ao ter restabelecido as relações diplomáticas com o Líbano, e mencionou também o conflito de Darfur e o Irã. EFE jaf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG