Sarkozy diz que dólar não pode ser a única moeda de referência do mundo

Paris, 13 nov (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse hoje que, na cúpula do G20 do próximo sábado, defenderá a idéia de que o dólar não pode continuar sendo a única moeda de referência internacional, como funciona o atual sistema financeiro mundial.

EFE |

Sarkozy disse que, na cúpula do G20 - formado por países industrializados e emergentes - pretende "explicar que o dólar, que após a Segunda Guerra Mundial era a única moeda do mundo, não pode continuar pretendendo ser isso", em um ato ao receber "o prêmio do valor político" concedido pela revista "Politique Internationale".

"O mundo muda, estamos no século XXI", disse o chefe do Estado francês, que é também presidente do Conselho Europeu neste semestre, e reiterou sua intenção de abordar uma mudança do sistema monetário mundial na "refundação do capitalismo" que deve sair do processo iniciado pela reunião de líderes do G20 em Washington.

Ressaltou que a posição da França é que "não é possível continuar no século XXI com a organização do século XX" e que "o que era verdade em 1945 pode não continuar sendo agora", e acrescentou que esse julgamento "não é uma questão de valor, é uma questão de bom senso, de olhar as coisas de frente".

Sarkozy teve hoje uma reunião por telefone com o presidente sul-africano, Kgalema Motlanthe, com o qual constatou que seus pontos de vista "convergem sobre a necessária reforma da gestão financeira mundial", segundo um comunicado do Palácio do Eliseu.

Os dois líderes - que participarão da cúpula da capital americana do sábado - também concordaram em que é preciso levar em conta "os interesses da África e dos mais pobres tanto nesta cúpula quanto nas seguintes". EFE ac/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG