Sarkozy diz que chegou o momento de investir no Iraque

Bagdá, 10 fev (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse hoje, em Bagdá, que chegou o momento de investir no Iraque e de reinserir o país na comunidade mundial, após a melhora da situação de segurança na nação árabe.

EFE |

Sarkozy, que chegou hoje em visita surpresa ao Iraque, a primeira de um presidente francês, fez estas declarações em entrevista coletiva conjunta com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, na Zona Verde, no centro da capital.

"Chegou o momento de investir no Iraque e de reinseri-lo na comunidade mundial, depois da melhora na situação de segurança", disse Sarkozy, que adiantou que uma delegação de seu país visitará o país para participar de sua reconstrução, mas não precisou a data.

Neste sentido, o presidente francês anunciou que a França construirá uma nova embaixada em Bagdá e abrirá dois consulados, um em Erbil e outro em Basra, no Curdistão iraquiano e no sul, respectivamente, "para facilitar os trabalhos das companhias e empresários franceses, e desenvolver os laços com o Iraque".

"Pedimos às empresas francesas que retornem ao Iraque para investir", disse Sarkozy, acrescentando que a França está disposta a cooperar em âmbitos como energia, reconstrução e infraestruturas.

Além disso, afirmou que o Estado francês perdoou 80% da dívida iraquiana, enquanto "os 20% restantes podem ser saldados com projetos que podemos discutir ou estudar".

"A França quer olhar para o futuro, e não olhar para o passado, porque o passado foi doloroso para os iraquianos. A França sempre esteve presente diplomaticamente no Iraque, por isso pode ser uma ponte para que todos se reconciliem em torno do novo Iraque", disse.

Já o primeiro-ministro iraquiano manifestou sua satisfação pela visita de Sarkozy.

"Estamos muito satisfeitos com esta visita e achamos que ocorre no momento oportuno, renovamos nosso agradecimento e estimamos esta histórica viagem, que abrirá os horizontes da cooperação entre nossos países", disse.

Maliki explicou que sua reunião de hoje com Sarkozy esteve cheia de "positivismo, entendimento e do desejo conjunto entre os dois de desenvolver os laços".

Também antecipou que uma missão iraquiana, liderada pelo ministro do Petróleo, Hussein al-Shahristani, e da Defesa, Abdel Kader al-Obeidi, "viajarão a Paris para analisar a cooperação no âmbito do petróleo e da segurança", sem especificar a data. EFE sy/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG