Sarkozy destaca unanimidade de acordos contra crise e mudança climática

Estrasburgo (França), 16 dez (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, destacou hoje a importância dos acordos unânimes alcançados na semana passada pela cúpula da União Européia (UE) em relação ao combate à crise econômica e à mudança climática, apesar das diferenças prévias.

EFE |

"São 27 países e não é fácil dar a todos uma solução comum", afirmou Sarkozy, em discurso diante do plenário do Parlamento Europeu na qual expôs as conquistas da Presidência francesa da UE.

Sobre o plano econômico, Sarkozy ressaltou que entende que pode haver "desacordos ou mal-entendidos", mas insistiu em que, apesar desses obstáculos e da proximidade das campanhas eleitorais em alguns países, foi possível "um acordo para lutar contra a crise econômica".

O presidente francês destacou também que "todos" os países têm motivos de satisfação sobre o acordo nas medidas contra a mudança climática, e pediu que o PE referende amanhã este programa de ação.

Sarkozy lembrou que essa decisão foi alcançada levando em conta as preocupações de países como Polônia e Hungria, onde a reconversão industrial já desmantelou grande parte da indústria pesada e temiam-se as conseqüências econômicas e sociais de um plano muito ambicioso.

Explicou que a questão não foi "impor um acordo ambiental à Polônia e Hungria, mas evitar nesses países uma explosão social e promover um crescimento verde".

Sarkozy ressaltou também o acordo alcançado pela cúpula para tentar fazer com que a Irlanda ratifique o Tratado de Lisboa, e admitiu que, embora a cessão a Dublin para que a Comissão Européia tenha um membro por cada país represente "um esforço" para muitos na UE, a prioridade é a entrada em vigor do texto.

No conjunto da Presidência francesa, reconheceu que não teria sido possível conseguir acordos, "se não tivéssemos ouvido os problemas de cada Governo democrático".

Neste sentido, advertiu contra o "fundamentalismo europeu", já que "querer construir a Europa contra os países seria um erro".

"Tentei que a Europa mudasse e assim foi", ressaltou o presidente francês sobre seus seis meses à frente da Presidência da UE.

Sarkozy destacou outros episódios destacados da Presidência francesa, como a mediação no conflito da Geórgia, a aprovação da União pelo Mediterrâneo, ou a continuação do início da política comum de imigração.

Sobre a política européia de defesa, disse que seu ponto de vista que "é complementar à Otan".

O chefe do Estado francês pediu que a UE seja "ambiciosa", já que, dentro desse grupo, é mais fácil conseguir consenso em torno dos grandes projetos do que nos pequenos, que "não são suficientes para ultrapassar os egoísmos nacionais". EFE rcf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG