Estrasburgo (França), 10 jul (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse hoje que a União Européia (UE) não negociará um novo tratado para resolver a crise institucional provocada pelo não em plebiscito na República da Irlanda ao Tratado de Lisboa.

"Não haverá novo tratado, ou é Lisboa ou é Nice", disse o Sarkozy, cujo país ostenta a Presidência rotativa da UE, em discurso ao Parlamento Europeu.

Sarkozy voltou a advertir que a União Européia não deve cometer "o mesmo erro" de 2004, quando decidiu a ampliação aos países da Europa Central e do Leste sem antes definir a reforma das instituições comuns.

"Que fique claro: se temos que ficar no (Tratado de) Nice, Nice significa a Europa de 27 (países). Se queremos, e eu quero, a ampliação, precisamos de novas instituições antes de nos ampliar", disse aos eurodeputados.

Sarkozy confirmou que em 21 de julho irá a Dublin, em sua primeira viagem ao exterior como presidente rotativo do Conselho Europeu, "para ouvir, dialogar e tentar encontrar uma solução" para o "não" irlandês.

Afirmou que o propósito da Presidência francesa da UE é "propor um método e, espero, uma solução, de comum acordo com o Governo irlandês, em outubro ou em dezembro".

"Ninguém disse que o Tratado de Lisboa resolvia todos os problemas", argumentou Sarkozy, "mas foi e continua sendo a expressão de um compromisso aceitável para todos". EFE jms/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.