Cabul, 20 ago (EFE).- O presidente da França, Nicolas Sarkozy, deixou hoje o Afeganistão após uma breve visita na qual prestou homenagem aos dez militares franceses que morreram em uma emboscada, e garantiu a presença de suas tropas no país asiático.

Sarkozy tinha chegado de manhã junto com seus ministros de Exteriores, Bernard Kouchner, e da Defesa, Hervé Morin, com os quais foi ao funeral dos soldados que morreram, antes de se reunir com o presidente afegão, Hamid Karzai.

O líder afegão expressou suas condolências ao presidente e ao povo da França, segundo um comunicado divulgado à imprensa.

No centro de operações da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), Sarkozy visitou os feridos que continuam no hospital militar e aproveitou para incentivar os efetivos dos batalhões envolvidos no combate.

A emboscada foi executada por cerca de 100 insurgentes na segunda-feira no distrito de Surobi, cerca de 60 quilômetros ao leste de Cabul, e deu lugar a um duro combate que terminou ontem.

A emboscada em Surobi foi o enfrentamento com mais baixas da Isaf neste ano no Afeganistão, onde, desde janeiro, morreram mais de 2.700 pessoas vítimas da violência. EFE nh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.