EVIAN, França (Reuters) - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, defendeu a reforma da Organização das Nações Unidas e do G8, que reúne os sete países mais industrializados do mundo e a Rússia, dizendo que as economias emergentes precisam ter mais voz. Em discurso feito minutos depois do corte de juros coordenado entre vários bancos centrais do mundo, Sarkozy disse que a crise financeira não pode ser resolvida por nenhum dos lados isoladamente. O presidente acrescentou que a ação conjunta entre governos e bancos centrais trará resultados concretos nas próximas horas.

(Por Crispian Balmer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.