O presidente francês, Nicolas Sarkozy, questionou nesta sexta-feira como será possível corrigir os grandes problemas do mundo sem um país sul-americano ou africano como membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Ao abrir um encontro francófono em Quebec, no Canadá, Sarkozy disse que diante da crise financeira internacional, "é impossível imaginar a correção dos grandes problemas do mundo quando há um Conselho de Segurança sem um país da África (...) ou do continente sul-americano como membros permanentes".

O Conselho de Segurança da ONU é integrado atualmente por cinco membros permanentes (Estados Unidos, França, Rússia, Grã-Bretanha e China) e dez membros não-permanentes, com mandatos de dois anos.

O Brasil se apresenta como um candidato natural a representar a América do Sul em um futuro Conselho de Segurança ampliado.

npk/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.