Sarkozy criticado na Europa por declarações sobre Obama, Merkel e Zapatero

A imprensa europeia criticou fortemente nesta sexta-feira o presidente francês Nicolas Sarkozy pelas polêmicas declarações, desmentidas pelo Eliseu, que, segundo o jornal francês Libération de quinta-feira, ele teria feito a respeito de alguns líderes estrangeiros, dentre os quais o presidente americano Barack Obama, o chefe do governo espanhol José Luis Rodriguez Zapatero e a chanceler americana Angela Merkel.

AFP |

Na Espanha, onde o presidente francês tem visita oficial programada para os dias 27 e 28 de abril, a imprensa repercutiu em coro as supostas afirmações de Sarkozy questionando a inteligência de Zapatero e criticando, a exemplo do ABC (direita), "o complexo de superioridade" do dirigente francês.

"Estúpido, imaturo, fora de propósito: o julgamento de Sarkozy sobre seus colegas", intitulava em sua manchete principal o jornal britânico The Guardian, referindo-se a esses supostos comentários sobre Zapatero, a chanceler alemã Angela Merkel ou o presidente americano Barack Obama.

Para o Times (conservador), "Sarkozy está irritado com a badalação em torno de um líder americano sem experiência, cuja popularidade eclipsou (sua) reputação de salvador do mundo".

A imprensa alemã abordava o episódio como um fato, assim como a da Itália que se divertia com a "gafe de Sarkozy" (La Republicca).

Segundo o artigo do Libération, o chefe de Estado francês fez comentários críticos sobre os dirigentes citados durante um café da manhã particular no Eliseu com parlamentares de direita e de esquerda.

Ele teria elogiado o carisma e inteligência de Obama, mas ressaltado sua falta de experiência, e teria comentado que Merkel simplesmente o imitou em suas decisões no combate à crise econômica.

Sobre Zapatero, teria reagido a um comentário: "pode ser que ele não seja tão inteligente. Eu conheço pessoas que eram muito inteligentes e que não chegaram ao segundo turno da eleição presidencial", referindo-se ao fracasso do socialista francês Lionel Jospin em 2002.

Um porta-voz do Eliseu desmentiu formalmente na quinta-feira todas essas declarações, que também foram contestadas por várias testemunhas, sem que isso tenha convencido a opinião pública espanhola.

"Fascinado pelos palavreados, Sarkozy dá a verdadeira medida de sua orgulhosa - e enganosa - figura política", comentou o ABC.

Na Catalunha, El Periodico (centre-esquerda) destacava "o caráter fanfarrão" do presidente francês, enquanto que o La Vanguardia (centro-direita) duvidava "que esta seja a melhor maneira de preparar" sua visita à Espanha.

bur-pal/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG