Sarkozy continuará hospitalizado pelo menos até esta segunda-feira

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, continuará internado sob observação cardiológica pelo menos até esta segunda-feira depois de ter sofrido hoje uma indisposição enquanto se exercitava, informou o Palácio do Eliseu.

EFE |

AFP
Sarkozy sofreu então uma indisposição que o obrigou a parar.
Foto de arquivo de 2007 mostra Nicolas Sarkozy se exercitando em Paris 

Os exames clínicos e neurológicos pelos quais passou no hospital militar Val de Grâce, em Paris, "são normais", acrescentou em comunicado a Presidência francesa.

Esta fonte assegurou que Sarkozy não perdeu a consciência enquanto corria, ao contrário das últimas informações divulgadas pelo secretário-geral do próprio Palácio do Eliseu, Claude Guéant.

Segundo a versão oficial, o incidente aconteceu quando o chefe do Estado - que passava o fim de semana na residência oficial de La Lanterne - saiu para correr nos jardins do Palácio de Versalhes e depois de "45 minutos de exercício físico intenso". Rapidamente, seu médico o atendeu antes de ser levado de helicóptero para o hospital Val de Grâce.

O Palácio do Eliseu destacou que "a vigilância cardiológica, sistematicamente praticada nessas circunstâncias, prossegue até amanhã de manhã".

De acordo com seu gabinete, Sarkozy recebeu familiares e colaboradores e está descansando. Sua esposa, Carla Bruni, esteve com ele hoje à tarde no hospital, onde chegou de moto.

Segundo fontes oficiais, Sarkozy, de 54 anos, foi vítima da chamada síncope vagal, que não costuma ter gravidade.

Este tipo de síncope leva frequentemente à perda de consciência e pode ter diversas causas, como a perda de açúcar no sangue, calor intenso, estresse ou dores intensas. Ela também pode acontecer quando se faz um grande esforço em jejum, por exemplo.

É certo que o presidente francês não cumprirá sua agenda oficial desta segunda-feira, que previa uma cerimônia no Palácio do Eliseu para assinar um acordo entre bancos e empresas para melhorias na concessão de créditos.

No entanto, continua programada uma viagem na terça-feira para Mont Saint Michel, no litoral noroeste da França.

No dia seguinte, haverá o último Conselho de Ministros antes das férias do chefe do Estado.

Sarkozy é conhecido por ser um grande entusiasta dos esportes e costuma correr e andar de bicicleta. Na quarta-feira passada, ele esteve presente ao final de uma etapa do Tour de France.

Um de seus melhores amigos, o prefeito da cidade de Levallois-Perret, Patrick Balkany, sugeriu que a alimentação do presidente francês pode ter sido uma das causas da indisposição, da mesma forma que a intensa atividade pública do chefe de Estado.

No último dia 3, a Presidência francesa emitiu um boletim médico o qual garantia que os resultados dos exames cardiovasculares e sanguíneos do chefe do Estado eram normais.

Desde sua eleição em maio de 2007, Sarkozy já havia ficado internado no hospital Val de Grâce, quando em outubro daquele ano foi operado por um problema na garganta. A cirurgia só veio a público meses depois.

Leia mais sobre Nicolas Sarkozy

    Leia tudo sobre: françaparissarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG