Sarkozy consegue aprovar reforma constitucional na França

Por Estelle Shirbon PARIS (Reuters) - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, conseguiu aprovar na segunda-feira por estreita margem uma reforma constitucional destinada, segundo ele, a fortalecer o Parlamento, tradicionalmente fraco.

Reuters |

Essa reforma era uma das principais promessas com as quais Sarkozy se elegeu presidente, em 2007. Para aprová-la, o presidente e o premiê François Fillon precisaram se empenhar muito por um acordo com os socialistas e com rebeldes do seu próprio partido. Até os últimos dias o resultado ainda era incerto.

A votação ocorreu em sessão conjunta da Câmara e do Senado no histórico palácio de Versalhes, nos arredores de Paris.

Afinal, o 'sim' obteve um voto a mais do que os três quintos necessários -- o que provocou um suspiro de alívio e perplexidade dos parlamentares.

'É uma vitória para a democracia francesa. Estou absolutamente satisfeito', disse Sarkozy a jornalistas na Irlanda. Fillon afirmou que o resultado mostra que o governo Sarkozy está 'mudando profundamente a França'.

A Assembléia Nacional há anos reivindicava mais poderes para contrabalançar o papel do presidente. O Partido Socialista e alguns membros da UMP (partido de Sarkozy) achavam a proposta do Executivo tímida demais, além de não mexer nos poderes presidenciais.

(Reportagem adicional de Thierry Leveque, Emile Picy, Jean-Baptiste Vey e James Mackenzie)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG