O presidente francês, Nicolas Sarkozy, considerou nesta quinta-feira incríveis, chocantes e inadmissíveis as declarações do bispo integrista Richard Williamson, reintegrado à Igreja recentemente pelo Papa Bento XVI, nas quais negou o Holocausto.

"É inadmissível que, no século XXI, se possa encontrar alguém que se atreva a pôr em dúvida as câmaras de gás, o Holocausto e o martírio dos judeus", disse Sarkozy, em uma entrevista.

"Quando, além disso, esse homem que põe isso em dúvida se considera um pastor, não no sentido protestante, mas no evangélico, é ainda mais chocante", acrescentou.

"Francamente, não tenho vontade de conhecer esse senhor", concluiu.

ben-npk/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.