RIO DE JANEIRO - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, encerrou nesta terça-feira sua visita oficial ao Brasil e, embora já tenha deixado o Rio de Janeiro, admitiu que permanecerá no país provavelmente até 29 de dezembro em um local que não quis revelar.

Sarkozy disse em entrevista coletiva na capital fluminense, após um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que passará uma curta temporada de férias no Brasil com sua esposa, a cantora e ex-modelo Carla Bruni, e com sua família.

"No Rio de Janeiro não ficarei mais tempo, porque viajaremos para nos encontrar com o pai (biológico) da minha mulher em outro local do Brasil", declarou o presidente francês.

O pai biológico de Bruni é um empresário italiano radicado em São Paulo.

O governante francês assegurou que não tem nenhuma declaração a fazer sobre as críticas de dirigentes políticos de seu país, especialmente do Partido Socialista, por sua decisão de passar seis dias de descanso no Brasil.

"Em 2008 tive o prazer de trabalhar muito e em 2009 não decepcionarei", declarou Sarkozy, ao indicar que merece férias.

Sarkozy chegou na última segunda-feira ao Rio de Janeiro para participar da 2ª Cúpula Brasil-União Européia (UE) ao lado de Lula e do presidente da Comissão Européia (órgão executivo da UE), José Manuel Durão Barroso.

Em sua estadia até agora no Brasil, o presidente francês assinou vários acordos, especialmente de transferência de tecnologia militar.

Leia mais sobre: visita do Sarkozy

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.