Sarkozy avança em mudanças no serviço secreto com troca de diretor-geral

Paris, 7 out (EFE).- Aquele que até agora era o conselheiro do presidente da França para assuntos internos, Erard Corbin de Mangoux, foi nomeado hoje para assumir a Diregção Geral de Segurança Externa (DGSE) do país.

EFE |

Ao término de uma reunião entre os ministros franceses, o Governo anunciou que Corbin de Mangoux, de 55 anos, vai substituir Pierre Bronchard, de 67 e que desde julho de 2002 estava à frente da DGSE, subordinada ao serviço francês de inteligência.

Antes de trabalhar no Palácio do Eliseu, o novo chefe do serviço secreto assumiu cargos de confiança na Prefeitura de Yvelines (2004-2006) e no departamento de Hauts-de-Seine (2006-2007), que é o reduto eleitoral de Sarkozy.

A substituição de Bronchard, que era considerado uma pessoa próxima ao antigo chefe de Estado francês, Jacques Chirac, está sendo interpretada como mais um passo do atual presidente da República para reorganizar o serviço secreto.

A DGSE, que se estabeleceu como a agência encarregada dos assuntos sensíveis, possui 4,5 mil agentes, dos quais 3,2 mil são civis e 1,3 mil, militares. EFE ac/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG