Sarkozy afirma que um Irã nuclear é inaceitável para a França

Jerusalém, 23 jun (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, afirmou hoje no Parlamento israelense que um Irã nuclear é inaceitável para a França e que seu país nunca deixará Israel sozinho frente a essa ameaça.

EFE |

"A França estará ao lado de Israel quando ver ameaçada sua segurança, sempre senti assim e não fracassarei se chegar o momento", disse Sarkozy, ao mencionar explicitamente o Irã.

O líder acrescentou que "a França entrará no caminho daqueles que pedirem a destruição de Israel", em referência às declarações do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, nesse sentido durante o último ano.

Segundo Sarkozy, "o programa nuclear iraniano requer uma resposta decisiva por parte de toda a comunidade internacional", e seu país tem a determinação de "intensificar" as sanções contra Teerã se este país "não cumprir os compromissos internacionais".

Em discurso no qual deu garantias em matéria de segurança a Israel, país que disse ter sido fundado sobre "tanta injustiça e, ao mesmo tempo, tanta esperança", Sarkozy lembrou também que os palestinos devem ter um Estado.

"Israelenses e palestinos são parceiros da mesma dor (...), não haverá solução sem compreensão mútua e respeito mútuo", disse.

Sarkozy pediu a Israel que não perca a oportunidade de chegar a um acordo de paz com os palestinos, porque disso depende sua segurança.

"Falei com o coração", disse Sarkozy, pouco após afirmar categoricamente que "os assentamentos (judeus na Cisjordânia) são um obstáculo à paz" e que "Jerusalém deverá ser a capital de dois Estados". EFE elb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG