BERLIM - Um sargento do Exército dos Estados Unidos foi sentenciado a prisão perpétua pela morte de quatro detentos iraquianos em Bagdá, disse o Exército nesta segunda-feira.

O primeiro-sargento Joseph Mayo, de 27 anos, foi considerado culpado por "conspiração para crime premeditado" em uma corte marcial em Vilseck, Alemanha, e também foi desonrosamente expulso, disse o Exército em comunicado.

O julgamento aconteceu na Alemanha, onde sua unidade está baseada e onde os EUA têm um de seus maiores centros logísticos e de transporte fora de seu território.

Em sua defesa, Mayo concordou em testemunhar em julgamento do sargento John Hatley, outro soldado norte-americano identificado por testemunhas como tendo participado da execução de prisioneiros desarmados, encontrados algemados, vendados e mortos perto de um canal em Bagdá, em 2007. Três soldados já foram condenados por crimes relacionados ao incidente.

Leia mais sobre prisão perpétua

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.