WASHINGTON - A ex-candidata republicana à Presidência dos Estados Unidos Sarah Palin afirma, em mensagem em sua página da rede de relacionamentos Facebook, que o plano de reforma do sistema de saúde proposto pela Casa Branca é totalmente diabólico.

A proposta de mudança no sistema de saúde, que busca garantir cobertura universal e reduzir os custos da prestação médica, tem que receber o sinal verde do Congresso.

Em sua mensagem no Facebook, Palin ataca o plano de cobertura médica "nacionalizada" que a atual Administração está tentando "acelerar" no Congresso.

A ex-governadora diz que a proposta sobre a mesa racionará o cuidado médico e os que sofrerão, segunda ela, serão os doentes, os idosos e os que sofrem de alguma invalidez.

Palin se refere ao "painel da morte" de Obama, os burocratas que, segundo ela, decidiriam quem não recebe plena cobertura médica.

O jornal "The New York Times" indica que, pelo tom de suas críticas, a ex-governadora do Alasca, que poderia ter a intenção de disputar a Presidência em 2012, parece estar em plena campanha eleitoral.

Atualmente, existem cerca de 50 milhões de americanos que não têm cobertura médica. A Casa Branca nega que vá haver um "racionamento" na cobertura de saúde se seu plano seguir adiante, mas essa ideia, incentivada pelos republicanos, parece ganhar crédito entre vários eleitores do país.

Leia mais sobre sistema de saúde nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.