Sarah Palin deve sair do Partido Republicano e já perde 1 voto

Washington, 13 jul (EFE).- Sarah Palin, que renunciou ao cargo de governadora do Alasca e que insinuou uma campanha política fora do Partido Republicano, já perdeu um voto: o do pai de seu neto, informou hoje a cadeia CNN.

EFE |

Levi Johnston, de 19 anos e pai do filho de Bristol, filha de Sarah, disse que "a fama subiu à cabeça" da governadora e acrescentou que não votaria nela.

De qualquer forma, não haverá em breve uma oportunidade de votar em Sarah, já que a governadora do Alasca anunciou há duas semanas que renunciava a seu cargo 18 meses antes do fim de seu mandato.

Sarah disse que os custos legais para ela e para o estado na defesa contra várias queixas se transformaram em uma pesada carga financeira e em uma distração que, segundo a governadora, de 45 anos de idade, quase paralisaram seu trabalho.

Johnston disse que acredita que Sarah renunciou "porque recebeu algumas ofertas e decidiu ir pelo dinheiro".

Sarah recebeu ofertas para escrever um livro e alguns analistas políticos afirmaram a possibilidade de que um programa de televisão seja oferecido a ela.

"Acho que não deveria ter renunciado ao governo do Alasca", disse Johnston, que já não é mais namorado de Bristol, mãe de Tripp, que nasceu em dezembro.

"Para mim, Sarah significa muito. Eu teria feito qualquer coisa por ela, mas realmente não acho que votaria por ela se fosse candidata à Presidência", declarou o jovem, que atualmente tenta a carreira de ator.

A governadora, que abandonará o cargo no final de julho, disse que "apoiará por todo o país os candidatos que acreditem nas ideias corretas, qualquer que seja sua filiação política".

Sarah disse em uma entrevista ao jornal "The Washington Times" publicada no domingo que "se ainda houver algum caminho a seguir, uma porta semi-aberta, espero avançar por ali".

"O povo está cansado do partidarismo", acrescentou. EFE jab/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG