Sarah Palin anuncia que não disputará presidência dos EUA

Ex-governadora do Alasca foi candidata à vice-presidência americana na chapa de John McCain, em 2008

iG São Paulo |

AP
Foto de 31 de maio mostra Sarah Palin chegando para encontro com o magnata Donald Trump em Nova York
A ex-governadora do Alasca Sarah Palin, de 47 anos, anunciou nesta quarta-feira que não disputará a presidência dos EUA nas eleições de 2012, pondo fim a meses de especulações sobre sua candidatura. Apesar de descartar a participação na disputa, Sarah afirmou que trabalhará para eleger seus companheiros de legenda para tirar o presidente dos EUA, Barack Obama, do poder.

“Não ser candidata me possibilita ser ainda mais ativa", disse no programa de rádio vespertino de Mark Levin. “Estou ansiosa para usar todos os instrumentos disponíveis para atrair as pessoas certas e de corações servis", afirmou Sarah, que ficou conhecida nacionalmente nos EUA em 2008, quando disputou a vice-presidência americana na chapa republicana de John McCain contra Obama e seu vice, John Biden. 

Em um email previamente enviado a seus partidários, Sarah descartou oficialmente participar das primárias para tentar ser a candidata dos republicanos na disputa presidencial do próximo ano, quando Obama tentará a reeleição , em respeito à sua família e por causa do impacto que a campanha eleitoral teria sobre eles.

"Depois de muitas preces e madura reflexão, decidi não ser a candidata republicada em 2012 para o cargo de presidente dos EUA", afirmou no email, no qual disse ser devota "a Deus, à sua família e ao país". "Minha decisão respeita essa ordem", explicou.

"Nas próximas semanas, ajudarei a coordenar estratégias para auxiliar na substituição do presidente, na retomada do controle do Senado e na manutenção do controle da Câmara (de Representantes)", afirmou na mensagem.

A decisão impõe uma marca no campo de disputa republicano. Suas intenções eram a grande dúvida que ainda permanecia na corrida presidencial. Apesar de não haver uma grande simpatia entre os líderes republicanos em relação a ela, a ex-governadora conta com partidários muito leais.

Sua decisão tardia chegou um dia depois de Chris Christie , o governador de New Jersey, ter anunciado que ele também descartava a candidatura. Falando ao programa de rádio, Sarah disse ter a intenção de continuar com a "missão de ajudar a acordar a América sobre o que está ocorrendo neste país".

Governadora do Alasca por dois anos e meio até 2009, Palin passa para o ex-governador de Massachusetts (nordeste) Mitt Romney e o governador do Texas (sul), Rick Perry , o bastão de favoritos para tentar substituir Barack Obama na Casa Branca.

*Com AFP e New York Times

    Leia tudo sobre: sarah palinrepublicanosdemocrataseuaobamamccain

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG