São Cristóvão e Névis registra 1ª morte pela gripe

Castries, 28 jul (EFE).- As autoridades de saúde da ilha caribenha de São Cristóvão e Névis confirmaram hoje a primeira morte de uma paciente com gripe suína, uma jovem de 28 anos.

EFE |

"É a primeira morte devido ao vírus A (H1N1) e informamos sobre a morte à Organização Mundial da Saúde (OMS)", disse aos jornalistas Patrick Martin, chefe do departamento médico desse país caribenho.

Cameron Wilkinson, o chefe de pessoal médico do Hospital Geral Joseph N. Fance, onde a mulher estava internada, disse que esta tinha sido transferida de ambulância ao centro médico em estado grave.

"Apesar dos esforços de nossa equipe médica, a saúde da mulher piorou rapidamente e aconteceu sua morte 36 horas depois de sua entrada no hospital", disse Wilkinson.

Martin fez uma chamada à calma e disse que "a maioria das pessoas atingidas por esta pandemia está se recuperando rapidamente".

O Centro Epidemiológico do Caribe (Carec), com sede em Trinidad e Tobago, confirmou dois novos casos da gripe suína em São Cristóvão e Névis, duas mulheres de 21 e 28 anos, respectivamente, o que eleva para três o número de casos registrados nesta nação caribenha.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE es/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG