Santos visita lugar de tragédia por avalanche na Colômbia e promete ajuda

Desmoronamento causou a morte a 13 pessoas na cidade de La Cruz, no sul do país

EFE |

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, visitou neste sábado a cidade de La Cruz, no sul do país, na qual um desmoronamento causou a morte a 13 pessoas, e garantiu que o Governo procurará ajudar todos os lugares em que ocorrerem tragédias.

"O Governo Nacional estará presente sempre quando houver necessidade, quando houver angústia, quando alguém estiver que enfrentar tragédias como as que acabamos de sofrer", afirmou Santos em La Cruz, no departamento de Nariño, onde na quinta-feira um desmoronamento soterrou pelo menos cinco casas e deixou 30 feridos e 400 desabrigados.

Santos, que manifestou pesar aos familiares das 13 vítimas fatais e pediu um minuto de silêncio em sua memória, disse que tentará ajudar a população e que compreende suas necessidades.

Nesse sentido, prometeu que 32 casas que foram afetadas serão reformadas, que o posto de saúde estará abastecido e que serão reforçadas as estruturas de uma igreja que também foi atingida.

"A prioridade número um é atender as pessoas que sofreram com este desmoronamento. Eu falei com o prefeito e com o governador de forma imediata, depois faremos os trâmites para que essas 32 casas sejam reconstruídas", garantiu o presidente, que reiterou sua confiança em que o país superará a tragédia gerada pelas chuvas.

"O que vejo diante tragédias como esta, diante das inundações e de milhões de compatriotas que perderam tudo, é essa coragem e esse espírito solidário dos colombianos. Por isso, estou muito otimista que superaremos tudo isso", declarou.

Santos disse em diversas oportunidades que as tragédias geradas pela atual temporada de chuvas são as piores de toda a história. O mais recente relatório da Polícia indica que as chuvas deixaram até o momento 296 mortos, 294 feridos, mais de 2,16 milhões de desabrigados e cerca de 1,3 milhão de hectares de terras agropecuárias inundadas.

A tragédia de La Cruz é a segunda mais grave, por número de vítimas, registrada na Colômbia durante o atual período chuvoso, depois dos problemas em Gabriela, bairro da localidade de Bello, no noroeste do país, onde no último dia 5 de dezembro um deslizamento de terras causou a morte a 82 pessoas.

O Governo colombiano calcula que as chuvas causaram danos que rondam os US$ 5,2 milhões. 

    Leia tudo sobre: colômbiadesmoronamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG