Santander pagará US$ 235 mi para resolver pendências sobre caso Madoff

Madri, 26 mai (EFE).- O Banco Santander pagará US$ 235 milhões ao administrador judicial designado no caso do financista Bernard Madoff para resolver as petições realizadas contra os fundos da filial Optimal afetados pela fraude, confirmaram hoje fontes da entidade espanhola.

EFE |

O valor tinha sido solicitado pelo administrador legal dos bens e ativos da firma de Madoff, Irving Picard, aos fundos em aplicação da Lei de Proteção do Investidor em Valores para os clientes do financista.

O dinheiro que o Santander desembolsará tinha sido recuperado três meses antes que fosse descoberta a fraude entre o dinheiro investido pelos dois fundos da Optimal em produtos de Madoff.

Em dezembro, as autoridades americanas detiveram o especulador, acusado de organizar uma das maiores fraudes da história - US$ 50 bilhões -, através de um sistema de investimento piramidal pelo qual captava fundos de pessoas físicas e de investimento com os quais pagava os altos juros que prometia aos clientes.

Se o acordo for aprovado pelo tribunal de falências que supervisiona a liquidação da companhia de Madoff, o valor estipulado elevaria o total recuperado pelos investidores nos produtos do especulador a mais de US$ 1,2 bilhão, segundo dados do "The Wall Street Journal".

Picard explicou que o acordo significa 85% do que teria tentado conseguir do fundo de investimento do Santander.

O Santander, o maior grupo financeiro da Espanha, informou que administra - através do Optimal Strategic - fundos de clientes no valor de US$ 3 bilhões ligados a produtos vinculados à gerente de Madoff, suposta responsável pela fraude. EFE ads/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG