Milhares de pessoas da próspera região boliviana de Santa Cruz, bastião da oposição ao presidente Evo Morales, protestaram nesta quarta-feira contra a proibição oficial de exportar óleo de soja, manifestação que se transformou em um ato político a favor das autonomias provinciais.

Em uma grande concentração popular, o governador de Santa Cruz, Rubén Costas, um dos líderes da oposição, exigiu que o governo suspenda a proibição imposta sobre a venda de óleo comestível de soja e girassol para os mercados andinos, além de Argentina e Japão, principal e milionária atividade econômica da região.

"Este governo insensível, este governo estúpido que não se dá conta de que está danificando as mesmas pessoas que votaram por ele", disse Costas, referindo-se aos camponeses que apóiam o presidente indígena Evo Morales, responsáveis por uma parte do cultivo de soja e girassol na região.

Além disso, Costas declarou que "no dia 4 de maio nós seremos autônomos", em alusão ao referendo convocado para aprovar os estatutos de autonomia de algumas províncias, que não conta com o reconhecimento legal dos tribunais eleitorais bolivianos.

jac/ap/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.