Sanlu paga aos pais de criança que morreu por melamina para evitar denúncia

Pequim, 16 jan (EFE).- A empresa de laticínios Sanlu, principal envolvida na intoxicação maciça por causa de leite adulterado com melamina, pagou aos pais do primeiro bebê que morreu com US$ 30 mil em troca de que não denunciem à empresa, informou hoje a agência de notícias Xinhua.

EFE |

Yi Yongsheng e Jiao Hongfang, residentes na província noroeste de Gansu, confirmaram hoje à "Xinhua" que tinham recebido 200 mil iuanes (quase US$ 30 mil) da Sanlu esta semana, e com isso perdem o direito de denunciar à companhia.

O filho do casal foi o primeiro caso conhecido de morte por ingestão de leite contaminado com melamina em 1º de maio.

O bebê, de cinco meses, morreu por falência renal, assim como os outros cinco casos conhecidos desta intoxicação em massa que afeta pelo menos 300 mil crianças em toda a China.

Yi recebeu o dinheiro na quarta-feira, o mesmo dia em que tinha apresentado a denúncia no tribunal de Tianshui.

Segundo um advogado do casal, Dong Junming, "os procedimentos legais são complicados demais para eles, por isso decidiram aceitar o dinheiro".

No início de dezembro, 861 crianças ainda estavam hospitalizadas devido a cálculos renais ou complicações urinárias, após terem ingerido leite em pó adulterado. EFE mz/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG