Tirofijo - Mundo - iG" /

Sandinistas aguardam confirmação das Farc sobre morte de Tirofijo

Manágua, 24 mai (EFE).- Os sandinistas esperarão que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) confirmem a morte do chefe máximo e fundador dessa guerrilha, Pedro Antonio Marín, conhecido como Tirofijo, para reagir.

EFE |

A declaração foi feita hoje à "Nueva Rádio Ya", emissora ligada ao Governo, pelo responsável de relações internacionais da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), Jacinto Suárez, em um contato telefônico a partir de Montevidéu.

Suárez, também deputado perante o Parlamento Centro-Americano (Parlacen), assinalou que já "mataram" "Tirofijo" várias vezes, lembrando que em outra ocasião chegou-se a dizer que seu cadáver havia sido sepultado pelas Farc.

O deputado sandinista reconheceu, no entanto, que levando em conta a idade do dirigente rebelde "pode-se esperar que uma coisa assim aconteça".

O ministro colombiano de Defesa, Juan Manuel Santos, disse em uma entrevista à revista "Semana" que "Tirofijo" morreu no dia 26 de março por conta de um infarto.

Para o político sandinista, "é preciso esperar a versão oficial das Farc sobre este assunto (a morte de 'Tirofijo'), que é a parte mais autorizada a dizer se morreu ou não morreu seu chefe".

Consultado sobre a possibilidade de se confirmar a morte de "Tirofijo", Suárez observou que essa guerrilha é uma organização "antiga", que possui vários chefes e um sistema de direção, mas reconheceu que "seria um golpe sensível, porque se trata de um chefe histórico com muita autoridade por sua trajetória de luta".

Segundo Suárez, se "Tirofijo" de fato morreu "fará muita falta às Farc, mas isso não significa que a guerrilha se desorganizará". EFE fm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG