Salão de Las Vegas anuncia o fim das fronteiras entre computador e televisão

Com os fabricantes de televisores multiplicando as capacidades de conexão à internet e portais desenvolvendo aplicativos dedicados à televisão, as diferenças entre estas duas mídias estão cada vez mais perto de desaparecer do mapa.

AFP |

"A fronteira entre a televisão e o computador está sendo derrubada", afirmou o presidente da Microsoft, Steve Ballmer, na abertura do grande salão da eletrônica de Las Vegas (Nevada).

O portal Yahoo!, que em agosto se aliou ao fabricante de peças Intel com este objetivo, já está na ponta das inovações no ramo. Na quarta-feira anunciou que sua colaboração com os fabricantes de televisores Samsung, Sony, LG Electronics e VIZIO, assim como a Toshiba, garantirá uma experiência nova em termos de internet e de televisão a milhões de consumidores no mundo ainda este ano.

Graças aos "widgets" ('gadgets'de internet) desenvolvidos especialmente para a televisão, poderemos consultar e-mails, acompanhar a Bolsa de Valores e utilizar os aplicativos do universo Yahoo! sem perder nosso programa de televisão favorito.

"Esta nova modalidade permite aos telespectadores interagir e se conectar com inúmeros de seus serviços on-line preferidos", explicou um dirigente da Samsung, Boo-Keun Yoon, que vê neste lançamento o futuro da televisão.

No MySpace, os internautas poderão organizar passeios ou reuniões de amigos em casa mesmo à distância, com simples cliques no controle remoto da televisão.

Inúmeros outros parceiros se preparam para participar desta inovação, prometeu a Yahoo!, revelando que o site de vendas eBay, os jornais USA Today e New York Times, as locadoras de filmes Netflix e Blockbuster, a loja on-line Amazon e o site de miniblogs Twitter (TM) poderão ser acessados durante programas de televisão.

E como o Yahoo! e a Intel anunciaram a publicação do "kit de desenvolvimento Widget", eles esperam incentivar outros atores a criar aplicativos de internet para a televisão, superando limites.

O site de compartilhamento de vídeos YouTube, que pertence ao Google, adversário do Yahoo!, fez aliança com a sul-coreano LG, que anunciou uma parceria com a Netflix semana passada.

Integrando a internet sem precisar de um aparelho intermediário, os novos televisores apresentados pela Samsung e Toshiba nesta quarta-feira são particularmente ambiciosos, segundo John Jacobs, analista do gabinete de marketing Display Search.

O mercado espera ansioso pelo televisor Toshiba com um microprocessador Cell, "o processador de vídeo mais rápido", afirmou Scott Ramirez, gerente de marketing da Toshiba America, até agora utilizado principalmente para o console de jogos Playstation 3 (Sony).

O problema, segundo John Jacobs, é que, enquanto os fabricantes e os sites falam de uma experiência sem soluções de continuidade para o internauta-telespectador, na prática o objetivo continua difícil de ser atingido.

São duas as razões para isso, segundo ele: "o material de diferentes marcas que precisam andar juntos" e, "principalmente nos EUA, pelo menos, o problema é que o produto em si é muito caro e muito lento.

Mesmo assim, segundo uma pesquisa de opinião publicada esta semana, o mercado existe para o casamento computador-televisão: 71% dos americanos entrevistados pelas empresas do ramo Oregan Networks e Micronas gostariam de ter um navegador internet na televisão.

chr/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG