Saiba os principais fatos do conflito entre Israel e palestinos

Veja cronologia e infográfico com as datas mais relevantes das disputas de mais de 60 anos entre Israel e o mundo árabe

iG São Paulo |

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, entregou às 11h35 locais (12h35 de Brasília) desta sexta-feira ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, a carta reivindicando a aceitação de um Estado palestino no organismo . Veja a seguir as principais datas que marcam o conflito de mais de 60 anos entre palestinos e Israel:

- 29 de novembro de 1947: Assembleia Geral da ONU adota a resolução 181 sobre a partilha da Palestina, então sob mandato britânico, e a criação de dois Estados, um judeu e outro árabe, deixando Jerusalém sob status internacional. Resolução é rejeitada por países árabes.

- 14 de maio de 1948: É proclamado o Estado de Israel e começa a Primeira Guerra Árabe-Israelense. Conflito termina em 24 de fevereiro de 1949, com Israel ampliando seu território. Gaza fica sob controle egípcio, enquanto a Jordânia passa a controlar a Cisjordânia.

- 28 de maio de 1964: Criação da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) durante o Primeiro Congresso Nacional palestino (CNP, Parlamento). Adoção de uma Carta reivindicando o direito à autodeterminação e à soberania para os palestinos e rejeitando a criação de Israel.

- 5-10 de junho de 1967: Guerra dos Seis Dias. Israel anexa Gaza, o Sinai egípcio, a Cisjordânia, Jerusalém Oriental e as colinas do Golan sírias.

- 6-26 de outubro de 1973: Guerra do Yom Kippur. A ONU adota a resolução 338, que estabelece um cessar-fogo e faz um apelo ao diálogo.

- 22 de novembro de 1974: A Assembleia Geral da ONU reconhece o direito dos palestinos à autodeterminação e à independência e autoriza um status de observador para a OLP.

- 27 de março de 1979: Israel e Egito assinam os Acordos de Camp David, e Israel devolve o Sinai.

- 6 de junho de 1982: Israel invade o Líbano para expulsar a OLP e estabelece uma presença militar no país durante 18 anos.

- 6-9 de setembro de 1982: A Liga Árabe adota o plano de Fez, que retoma o apresentado em agosto de 1981 pelo príncipe herdeiro Fahd. O plano reconhece implicitamente Israel e prevê a criação de um Estado palestino e a retirada israelense de todos os territórios ocupados em 1967.

- 10 de novembro de 1987: Explode a Primeira Intifada (levante palestino).

- 13 de setembro de 1993: Após seis meses de negociações secretas em Oslo, Israel e a OLP se reconhecem mutuamente e assinam em Washington a Declaração de Princípios sobre uma autonomia palestina transitória de cinco anos, que outorga autonomia a Gaza e Jericó. O primeiro-ministro israelense, Yitzhak Rabin, e o chefe da OLP, Yasser Arafat, apertam as mãos, um acontecimento histórico.

- 1 de julho de 1994: Arafat chega a Gaza após 27 anos de exílio e cria a Autoridade Palestina, da qual será eleito presidente em janeiro de 1996.

- 17 de maio de 1999: Benjamin Netanyahu não consegue ser reeleito após derrota para o trabalhista Ehud Barak, o que permite recuperar a fórmula "paz por territórios", cunhada por Rabin.

- Julho de 2000: Fracassam as conversas de Camp David II entre Arafat e Barak, com a mediação do presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

Getty Images
Palestino entra em choque com soldados israelenses durante a Segunda Intifada, iniciada em 28/9/2000
- 28 de setembro de 2000: O líder opositor israelense Ariel Sharon visita a Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, e explode a Segunda Intifada.

- Dezembro de 2001: Sharon, o novo primeiro-ministro, decreta o confinamento de Arafat em Ramallah, capital da Cisjordânia, culpando-o por onda de atentados.

- 12 de março de 2002: Resolução 1.397 do Conselho de Segurança menciona pela primeira vez o Estado palestino.

- 16 de junho de 2002: Começa a construção do muro na Cisjordânia.

- 30 de abril de 2003: Publicação do mapa do caminho elaborado pelo Quarteto para o Oriente Médio (EUA, ONU, Rússia e UE), que prevê um Estado palestino até 2005. Os palestinos aceitam, Israel adota o plano em maio, mas faz 14 objeções.

- 11 de novembro de 2004: Arafat morre em Paris.

- 9 de janeiro de 2005: Mahmud Abbas ganha as eleições para a presidência da ANP.

- 15 de agosto de 2005: Israel inicia o plano de desligamento, pelo qual retira de Gaza seus soldados e 8 mil colonos.

- 25 de janeiro de 2006: Grupo islâmico Hamas ganha as legislativas por maioria absoluta.

- Março de 2007: Hamas e partido laico Fatah, da ANP, formam um governo de união nacional, que dura apenas três meses.

- 15 de junho de 2007: Hamas toma o controle de Gaza pela força. Abbas dissolve governo e forma outro, com Salam Fayyad como primeiro-ministro.

Getty Images
Tanques israelenses destroem casa em 16/1/2009 na em Gaza
- 27 de dezembro de 2008 a 18 de janeiro de 2009: Israel lança operação contra Hamas em Gaza, sua maior ofensiva em 40 anos, e deixa 1,3 mil mortos.

- 10 de fevereiro de 2009: Netanyahu ganha as eleições.

- 2 de setembro de 2010: Começam em Washington, sob a mediação do presidente dos EUA, Barack Obama, as primeiras negociações diretas com a participação de Abbas e Netanyahu, após 20 meses de paralisação. Elas, porém, terminam sem sucesso, após Israel não renovar moratória de construção de assentamentos na Cisjordânia.

- 19 de maio de 2011: Obama pede que fronteiras israelenses anteriores à Guerra dos Seis Dias sejam base para formação de Estado palestino . Netanyahu rejeita proposta, falando que divisas de 1967 são 'indefensáveis' .

- 16 de setembro de 2011: Abbas anuncia que pedirá a Conselho de Segurança adesão plena à ONU , afirmando que Palestina precisa ser aceita como membro da organização para negociar paz com Israel.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: estado palestinoisraeleuaonuassembleia geral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG