COPENHAGUE (Reuters) - Líderes de 119 nações estão reunidos na conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU) em Copenhague nesta semana, mas com 200 países no mundo, quem não compareceu às maiores negociações sobre o meio ambiente da história? Alguns líderes mundiais enviaram seus ministros de Relações Exteriores, de Meio Ambiente ou de Petróleo em seu lugar.

Aqui vai uma lista das omissões visíveis:

MAIORES PRODUTORES DE PETRÓLEO

Os combustíveis fósseis estão entre os maiores responsáveis pelo aquecimento global, segundo cientistas. Essas nove nações correspondem a 44 por cento das reservas de petróleo do mundo:

* Angola

* Azerbaijão

* Iraque

* Cazaquistão

* Líbia

* Omã

* Catar (o maior emissor do mundo per capita)

* Arábia Saudita (o maior exportador de petróleo do mundo)

* Emirados Árabes Unidos

NAÇÕES INSULARES

O derretimento dos icebergs provoca o aumento dos níveis do mar, e Estados insulares serão os maiores atingidos. Embora a maior parte desses Estados esteja representada pela Aliança de Pequenos Estados Insulares (AOSIS, na sigla em inglês), aqui estão alguns dos líderes que não foram a Copenhague:

* Antígua & Barbuda

* Barbados

* Cabo Verde

* Cuba

* Fiji

* Jamaica

* Ilhas Salomão

* Tonga

AMÉRICA LATINA

A contribuição da América Latina para as emissões globais cresceu nos últimos anos devido ao aumento do desmatamento. Segundo o Banco Mundial, a América Latina abriga as maiores florestas tropicais absorventes de carbono do mundo.

* Argentina

* Chile

* Costa Rica (prometeu ser neutra em carbono até 2021)

* Equador

* El Salvador

* Honduras

* Nicarágua

* Paraguai

* Peru

* Uruguai

OUTRAS AUSÊNCIAS NOTÁVEIS

* Suíça - O país montanhoso é um dos mais ricos do mundo per capita, mas o derretimento das geleiras ameaça sua indústria do turismo e aumenta o risco de deslizamentos de terra. Enviou o ministro dos Transportes e de Energia, Mortitz Leuenberger, a Copenhague.

* Ucrânia - Um dos 20 maiores poluidores do mundo, a Ucrânia tem bilhões de direitos de emissões do Protocolo de Kyoto que poderiam perder o valor nas conversas. Mandou seu vice-premiê.

* Itália - Um ataque no domingo deixou o premiê Silvio Berlusconi com um nariz e dentes quebrados. Seu ministro do Meio Ambiente está na conferência em seu lugar.

(Reportagem de Michael Szabo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.