14 de setembro (Reuters) - Quase 30 pessoas morreram desde quinta-feira passada em enfrentamentos entre apioadores do presidente boliviano, Evo Morales, e militantes de oposição no departamento amazônico de Pando. O governo culpou pistoleiros supostamente contratados pelo governador local pelas mortes dos camponeses. As acusações foram rechaçadas.

A Bolívia está sendo sacudida por uma onda de violentos protestos contra o plano de Morales de instaurar uma Constituição de cunho socialista.

A resistência é encabeçada pelos departamentos do leste boliviano, nas mãos da oposição e que concentram a maior parte da riqueza do país.

Morales é forte nos departamentos do oeste, encravados na zona andina.

A seguir, veja alguns dados sobre o departamento de Pando:

-- Ele se encontra no norte da Bolívia, na fronteira com o Brasil. É a região mais tropical do país, por onde passam vários afluentes do rio Amazonas.

-- Tem uma extensão de 63.827 km2 e uma população de cerca de 61 mil habitantes.

-- Cobija, sua capital com aproximadamente 32 mil habitantes, é o único núcleo urbano.

-- A região é governada por Leopoldo Fernández, do Podemos, principal partido da oposição.

-- O departamento faz parte da região conhecida como 'meia-lua', que também reúne os departamentos opositores de Santa Cruz, Beni e Tarija.

-- Sua economia depende da exploração de borracha e da produção de castanhas, que são comercializadas no Brasil.

-- Possui cultivos de milho, cacau, café, mandioca, arroz, frutas tropicais, legumes e hortaliças.

Fontes: Governo da Bolívia, organizações de turismo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.