SAIBA MAIS-Joseph Biden, vice do candidato democrata Obama

WASHINGTON (Reuters) - O candidato democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama, escolheu o senador de Delaware Joseph Biden, um dos mais antigos integrantes do Congresso norte-americano, como seu candidato a vice-presidente para as eleições de 4 de novembro. A seguir, alguns fatos sobre o parlamentar de 65 anos, considerado um especialistas em política externa.

Reuters |

* Biden foi eleito pela primeira vez para o Senado em 1972, pouco após ter completado 30 anos, a idade mínima para um senador. Um mês depois, sua esposa e sua filha morreram e dois filhos ficaram feridos num acidente de carro. Biden considerou abandonar sua cadeira no Senado, mas os líderes do partido o convenceram a permanecer. Ele casou-se novamente 15 anos depois.

* Com um histórico de votos de liberal a moderado, Biden lidera o Comitê de Relação Exterior do Senado e tem sido uma voz importante nas questões internacionais. Apesar de ter apoiado a resolução de 2002 que autorizou o uso da força no Iraque, pouco depois ele passou a criticar duramente a guerra e acusou o presidente George W. Bush de não saber lidar com a questão.

* Beau Biden, filho do senador, é capitão da Guarda Nacional e tem viagem marcada para o Iraque em outubro para servir.

* Católico de origem do Estado da Pensilvânia, Biden pode trazer para Obama os votos da forte classe trabalhadora, o que ajudaria a fortalecer sua campanha entre os operários, algo que ele ainda não conseguiu.

* Biden é filho de um vendedor de carros e é bem menos favorecido do que muitos de seus colegas de Senado. Enquanto muitos parlamentares têm ou alugam casas em Washington, Biden vai e volta diariamente para o trabalho de sua casa em Wilmington, Delaware. O trajeto leva 80 minutos cada trecho.

* O senador, que é convidado frequentemente para talk shows políticos por gostar dos debates, é visto por muitos analistas políticos como ideal para o tradicional papel de número 2 -- atacar o candidato rival.

* Biden reconheceu ter uma tendência a falar demais e já cometeu algumas gafes marcantes. No ano passado, logo no início de sua fracassada campanha presidencial, Biden desculpou-se após dizer que Obama era 'articulado, claro e limpo' numa entrevista. Obama disse que não se sentiu ofendido.

* Em sua função anterior como presidente do Comitê Judiciário do Senado, Biden presidiu duas das mais controversas audiências de confirmação para indicados à Suprema Corte, ambos republicanos conservadores. Robert Bork foi rejeitado, enquanto Clarence Thomas foi aprovada por pequena margem.

* Em 1987, Biden era visto como uma jovem promessa política e concorreu à Presidência. Mas ele abandonou a candidatura após acusações de plágio em um discurso e por exagerar sobre seu retrospecto acadêmico. Biden disse: 'Em meu zelo para reacender o idealismo, eu cometi alguns erros.'

(Por Thomas Ferraro e Caren Bohan)

REUTERS PF MPN

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG