SAIBA MAIS-Curiosidades sobre os vice-presidentes dos EUA

(Reuters) - Às vezes parece ser o cargo de primeiro escalão mais irrelevante do mundo, mas costuma-se dizer que o vice-presidente dos Estados Unidos está a apenas uma pulsação cardíaca de se tornar o homem mais poderoso do mundo. Em 4 de novembro, a republicana Sarah Palin (governadora do Alasca, companheira de chapa de John McCain) e o senador democrata Joe Biden (número 2 de Barack Obama) vão disputar a vice-presidência.

Reuters |

Conheça alguns fatos sobre esse cargo:

-- Pela Constituição, o vice-presidente só tem duas atribuições: preside o Senado (mas só vota em caso de empate) e assume o cargo em caso de impedimento do titular -- nesse caso, indica um vice-presidente que precisa ser aprovado pelo Congresso.

-- Na maior parte dos casos, o vice-presidente pouco fez além de participar de cerimônias e representar o presidente em velórios. John Nance Garner, um texano rude que foi vice de Franklin Roosevelt na década de 1930, disse certa vez que o cargo não valia um balde de cusparada morna. Mas, nos últimos 30 anos, os vices começaram a ter um papel mais importante dentro dos governos. Al Gore (do democrata Bill Clinton) e o Dick Cheney (de George W. Bush) são considerados dois dos vices mais importantes que já houve.

-- Vices são escolhidos pelos titulares da chapa por causa de vários critérios. Às vezes para compor um equilíbrio (um candidato liberal escolhe um vice mais conservador; um mais idoso prefere um companheiro mais jovem etc), ou para atrair o apoio de determinada região ou Estado (como fez Kennedy, de Massachusetts, ao escolher o texano Lyndon Johnson em 1960).

Também há casos em que vale simplesmente o companheirismo e a confiança entre dois políticos.

-- Nove vice-presidentes viraram presidentes por causa de morte ou renúncia do titular. Só dois -- Martin Van Buren em 1836 e George H.W. Bush em 1988 -- foram eleitos presidentes depois de serem vices.

-- A idéia original era que o vice-presidente fosse o segundo colocado na disputa do Colégio Eleitoral. Isso foi abandonado depois do empate entre Thomas Jefferson e Aaron Burr em 1800.

-- Apesar da importância de Gore e Cheney em seus governos, há poucos indícios de que o candidato a vice tenha mesmo alguma importância no resultado da eleição. Em geral, o eleitor vota mesmo é para presidente, não para vice.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG