Sacerdote católico se diz culpado de abuso sexual a menor na Austrália

Sydney (Austrália), 21 mai (EFE).- Um sacerdote católico, condenado antes por pedofilia na Austrália, declarou-se hoje culpado diante de um tribunal australiano de cinco acusações de abuso sexual contra um menor, um aluno dele, entre 1968 e 1969.

EFE |

Desmond Laurence Gannon, de 79 anos, reconheceu que abusou pelo menos três vezes de um estudante de 11 anos da Saint Patrick's Primary School, em Kilmore.

O promotor afirmou que o acusado planejou e cometeu as ofensas de maneira deliberada, e solicitou uma pena de entre nove e 42 meses ao juiz Frank Gucciardo, que pronunciará a sentença em 3 de junho.

A vítima, agora de cerca de 50 anos, apresentou à sala um comunicado no qual acusou o padre Gannon de ter destruído todos seus sonhos e ilusões, e de uma criança feliz se transformou em um criminoso que passou pela penitenciária.

Gannon cumpriu um ano na prisão em 1995 por crimes da mesma natureza cometidos entre 1958 e 1976.

Quase 110 membros da Igreja Católica foram condenados na Austrália por abusos sexuais que afetaram cerca de mil pessoas, segundo dados da organização Broken Rites. EFE mg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG