Sacerdote australiano se declara culpado de vários casos de pedofilia

Sydney (Austrália), 8 set (EFE).- Um sacerdote australiano se declarou hoje culpado de abusos sexuais a vários menores de idade, entre 1977 e 1994, perante um tribunal de Adelaide, informou a agência australiana AAP.

EFE |

Charles Barnett, de 68 anos, admitiu três casos de pedofilia entre 1977 e 1982 em Crystal Brook e Port Pirie, na Austrália do Sul.

O religioso se declarou inocente de outros seis casos supostamente cometidos entre 1981 e 1994 e voltará ao tribunal no próximo mês de outubro.

Em 1995, Barnett fugiu para a Indonésia, onde não se abriu nenhum processo legal, mas foi posto sob prisão domiciliar em fevereiro passado, prevendo que as autoridades australianas pediriam sua extradição.

O acusado solicitou à justiça da Indonésia que lhe permitisse residir no país por "razões humanitárias", mas os tribunais de Jacarta opinaram que o processo de extradição era legal e procedente.

Barnett disse então que "se arrependia sinceramente" do dano que tinha causado às vítimas e a suas famílias, pelo que já lhes havia "suplicado" perdão. EFE mg/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG