Russos protestam contra política econômica de Putin

Milhares de manifestantes foram às ruas de mais de 50 cidades da Rússia neste sábado para protestar contra a política econômica do governo de Vladimir Putin e exigir a demissão do premier russo.

AFP |

Em Moscou, centenas de militantes desafiaram a proibição das autoridades e se reuniram na Praça Pushkin, próxima ao Kremlin, onde a polícia deteve cerca de 70 opositores.

"Nosso movimento é solidário, com manifestações em todo o país que pedem a renúncia do governo" Putin, disse Serguei Udaltsov, coordenador do movimento de oposição "Frente de esquerda".

"A política econômica do governo Putin durante a crise não funciona. A alta dos preços e das contas desde o início do ano está levando o povo às ruas".

A polícia também prendeu manifestantes em Arkhangelsk (norte) e em Novossibirsk (Sibéria), segundo o site do movimento de oposição Solidariedade.

Em São Petersburgo, o protesto reuniu entre 500 e 700 pessoas, do mesmo modo que em Irkutsk, onde também foi rejeitada a decisão de Putin de reabrir uma fábrica de papel que sujará o Lago Baikal.

O movimento deste sábado começou na cidade de Vladivostok, no extremo leste russo, com uma manifestação que reuniu cerca de mil pessoas.

O protesto, organizado pelo Partido Comunista e pelo Solidariedade, exige o fim de vários impostos, incluindo a taxação sobre automóveis e energia, e assinala que bilhões de euros foram liberados para apoiar os industriais russos afetados pela crise.

    Leia tudo sobre: manifestaçõesprotestoputinrússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG